INOVAR PARA CRESCER

A cada ano, o BDMG reafirma seu compromisso com projetos inovadores que dinamizam a economia do Estado

Desde o início das suas atividades, na década de 1960, o BDMG planejou e executou ações orientadas para a atualização tecnológica da economia mineira, como a modernização da indústria açucareira, do setor têxtil, da siderurgia, da cafeicultura e da pecuária de corte e leite. Programas para a atração e implantação de setores industriais incipientes ou inexistentes em Minas Gerais também foram realizados.

Década de 90 – No início dos anos 1990, o BDMG evidenciou em seu plano estratégico o envolvimento em políticas de inovação tecnológica e o estimulo às empresas de tecnologias de ponta. Em 1992, um concurso interno selecionou funcionários do Banco, que visitaram as principais universidades e centros de pesquisas do País e centros de inovação tecnológica, na Europa e nos Estados Unidos, como incubadoras de empresas1, parques tecnológicos2, entre outros.

Visita ao parque tecnológico da Heriot-Watt University, em Edimburgo, Escócia. Paulo Petrocchi e Carlos Fernando
 
Centro Empresarial de Santa Rita do Sapucaí
Visita à Universidade do Missouri, em Kansas City. Tadeu Barreto e Paulo Petrocchi
A partir da análise das estratégias e ações de inovação tecnológica nos países mais competitivos, o BDMG, em 1997, decidiu investir em incubadoras de empresas de base tecnológica, oferecendo recursos não reembolsáveis para a gestão de 15 incubadoras. Em 1999, o Banco lançou uma linha de crédito específica, o Fundese Base Tecnológica, com apoio da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia: 210 empresas receberam financiamentos. Era o início de um trabalho promissor para fortalecer e diversificar o desenvolvimento socioeconômico de Minas Gerais.

Década de 2000 – Em 2002, em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - FAPEMIG, foi lançado o PROMITEC, um programa de apoio a empresas incubadas ou graduadas (que já passaram pela incubação e encontram-se no mercado). Neste projeto, cerca de 30 empresas obtiveram financiamentos.

Mais tarde, em 2011, em parceria com a FAPEMIG, foram lançadas duas linhas de crédito: o programa Pró- Inovação, que apoia projetos de desenvolvimento e/ou implantação de inovação de produtos e serviços, em qualquer setor da economia, e o PROPTEC, para projetos de empresas localizadas em parques tecnológicos [2] de Minas Gerais. No primeiro, 69 empresas foram beneficiadas e R$43.304 mil investidos. Já no segundo, R$3.880 mil foram liberados para nove empresas.

Uma das empresas apoiadas pelo pró-Inovação é a Nanum Tecnologia. Instalada em Lagoa Santa, a empresa contou com financiamento para produzir uma tinta magnética para aparelhos inkjet (impressoras a jato de tinta). A inovação desse produto está na produção de ferritas magnéticas nanoparticuladas e funcionalizadas para água. Assim, é possível a produção em grande escala da tinta jato para impressoras de todos os portes. A Nanum investiu R$ 4 milhões na construção da unidade em Lagoa Santa, dos quais R$ 1,9 milhão é proveniente da linha de financiamento Pró-Inovação. Os recursos foram empregados em obras civis, compra de equipamentos, financiamento de pesquisa e desenvolvimento, entre outras atividades da empresa.

Em 2013, mais uma iniciativa potencializou o apoio do BDMG a projetos inovadores: o Banco foi credenciado pela FINEP para operar o Programa Inovacred. São R$80 milhões destinados a investimentos em inovação de empresas que faturam até R$90 milhões por ano, com uma ampla diversidade de itens financiáveis.

Outras frentes de atuação

O BDMG amplia cada vez mais sua atuação em Minas e escolheu duas empresas inovadoras para ter participação acionária, por meio da subsidiária BDMGTEC: a  SIX Semicondutores, em implantação na cidade de Ribeirão das Neves, será a maior do setor no hemisfério sul, e a BIOMM Technology, empresa de capital exclusivamente nacional, vai produzir, em Nova Lima, insulina humana recombinante e outras proteínas de interesse terapêutico.

O BDMG também participa, como quotista, de Fundos de Investimento em Participação no capital social de empresas (FIPs). O Banco tem participação ativa nas tomadas de decisão e no acompanhamento da empresa investida, o que minimiza os riscos associados e agrega governança corporativa. O fundo mais atuante em Minas é o HorizonTI, que tem como quotistas, além do BDMG, a Finep e a Fapemig. As empresas apoiadas utilizam tecnologias relacionadas a TI e comunicação, abrangendo software, hardware, mídia, meios de pagamento, serviços de internet, telecomunicações e automação. Outros fundos apoiados pelo BDMG são Brasil Sustentabilidade, DLM Brasil TI e Criatec II.


Case HorizonTI no BDMG em Rede

Ouça os depoimentos dos funcionários e ex-funcionário sobre a relação BDMG e inovação.

Carlos Fernando
Áudio: 06_01_2014_dep_cafe.mp3
Paulo R. Petrocchi
Áudio: 06_01_2014_dep_petrocchi.mp3
Tadeu Barreto
Áudio: 06_01_2014_dep_tadeu.mp3


1Incubadora de empresas: Uma incubadora é uma entidade que tem por objetivo oferecer suporte a empreendedores para que eles possam desenvolver ideias inovadoras e transformá-las em empreendimentos de sucesso. Para isso, oferece infraestrutura, capacitação e suporte gerencial, orientando os empreendedores sobre aspectos administrativos, comerciais, financeiros e jurídicos, entre outras questões essenciais ao desenvolvimento de uma empresa.

2 Parques tecnológicos: Um parque tecnológico é um complexo produtivo industrial e de serviços de base científico-tecnológica, planejado, de caráter formal, concentrado e cooperativo, que agrega empresas cuja produção se baseia em pesquisa tecnológica desenvolvida nos centros de P&D vinculados ao parque. Trata-se de um empreendimento promotor da cultura da inovação, da competitividade, do aumento da capacitação empresarial, fundamentado na transferência de conhecimento e tecnologia, com o objetivo de incrementar a produção de riqueza de uma região.

Fonte ANPROTEC – Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores, acessada em janeiro de 2014.

06/02/2014 09:17
Áudio, Imagem, Link, Texto, Vídeo
bdmg, BDMG Cultural, Inovação, Desenvolvimento, Tecnologia, parques tecnológicos, Globalização, FAPEMIG, FINEP

COMENTÁRIOS (0)


Esta postagem ainda não possui comentários.
Conteúdo enviado por:
Postado em:
31/01/2014

MIDIATECA (31)

MINHA REDE (0)

Rede de ainda não possui usuários em sua rede.

Atenção:

*
Informe uma ou mais mídias que seu comentário contém
*
Para o upload de vídeos sugerimos que seus arquivos sejam carregados em canais como youtube ou vimeo e que você cole os códigos embed no campo abaixo. O upload diretamente em nossa ferramenta é permitido para arquivos nos formatos .flv e .mp4, com tamanho até 60 mb, por meio do ícone .  Para inserir fotos utilize o ícone   e para áudios .


  Tags separadas por vírgula.

Ex: história, acervo, economia

 
Clique no icone para anexar documentos como pdfs e planilhas.